Back to Top icon-envelopeicon-facebookicon-linkedinlogo-safericon-logo-topo icon-missaoicon-nucleoicon-pag-nexticon-pag-previcon-pdficon-seta-nexticon-seta-previcon-testeicon-valoresicon-visao

SERVIÇOS > Segurança de Processos

Consultoria e diagnóstico em Segurança de Processos

Definições:

Segundo Luiz Fernando Oliveira (2007), a segurança na indústria de processos pode ser dividida em duas categorias:

Segurança Ocupacional e Segurança de Processo.

A primeira trata das questões relacionadas com acidentes de trabalho típicos, como por exemplo, quedas de altura, choque elétrico, atropelamento, dentre outros. Quando falamos em Segurança de Processos nos referimos a acidentes causados por falhas na integridade dos equipamentos de processo (vasos, torres, tubulações etc.), caracterizado por rupturas, vazamentos ou descontroles operacionais, levando a perda de contenção de produtos perigosos e consequências como incêndios, explosões ou intoxicações agudas. Essa descrição enfatiza uma das características principais da Segurança de Processo, de “manter o processo dentro dos tubos” (do inglês “ Keeping process in the tubes ”), caracterizando a contenção como um dos objetivos finais.

Resultados esperados:

Justificativa:

Perdas e/ou falhas em segurança de processos, podem trazer grandes catástrofes e até fechar uma organização.

As penalidades impostas às empresas em decorrências de acidentes graves ou fatais são preocupantes. Uma delas é a repercussão na mídia, que pesa negativamente sobre a imagem e negócios da empresa. Outras são as severas ações oriundas no MTE, INSS, Ministério Público do Trabalho, esferas cíveis e criminais, assim como nas partes administrativa e financeira.

Questões de segurança de processos não devem ser tratadas através de programas isolados, dissociados entre si. Deve-se buscar a implantação de um sistema de gestão que seja inserido no contexto estratégico da organização.

Os principais objetivos da Segurança de processo são:

  • Avaliar a condição de gerenciamento da integridade das barreiras de proteção preventivas e mitigadoras para os cenários de risco da planta;
  • Evidenciar a existência de práticas operacionais e gerenciais que garantam a segurança,por meio do grau de cumprimento dos requisitos definidos nos padrões e normas dos elementos sistêmicos de Segurança de Processo avaliados;
  • Contribuir para formação de cultura preventiva em Segurança de Processo.

Os 14 elementos do PSM da OSHA (Occupational Safety & Health Administration) (1910.119) - Process Safety Management of Highly Hazardous Chemicals são:

  • 1.Participação dos empregados
  • 2.Informação sobre segurança de processo
  • 3.Análise dos perigos de processo
  • 4.Procedimentos operacionais
  • 5.Treinamento
  • 6.Contratadas
  • 7.Revisão de segurança pré-operacional
  • 8.Integridade mecânica
  • 9.Permissão de trabalho a quente
  • 10.Gerenciamento de mudanças
  • 11.Investigação de incidentes
  • 12.Planejamento e Resposta a emergências
  • 13.Auditoria
  • 14.Confidencialidade

Portfólio:

  • Auditoria, adequação e controle de energias perigosas, no padrão OSHA 1910.147. Lockout and Tagout (LOTO), em conformidade com as normas NR-10 (Eletricidade) e NR-12 (Máquinas e equipamentos);
  • Revisão, condução e capacitação no Hazop (Hazard and Operability Study) Estudo de Perigos e Operabilidade;
  • Construção, elaboração, revisão e levantamento de Perigos e Riscos/aspectos e impactos ambientais;
  • Elaboração de FMEA (Failure Mode and Effects Analysis) Análise dos Modos de Falha e Efeitos;
  • Desenvolvimento de Matriz de Riscos;
  • Mapeamento de processos.

Para obter mais informações, entre em contato conosco: